Governo estuda alteração na lei de aposentadoria especial das policiais civis

O objetivo é que o Governo do Estado altere a lei estadual que determina a aposentadoria especial para as policiais civis do Estado.
Campo Grande (MS) – O governador Reinaldo Azambuja participou na tarde desta quarta-feira (11) de uma reunião com os presidentes do Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sinpol), Alexandre Barbosa, e da Associação dos Delegados de Polícia Civil de Mato Grosso do Sul (Adepol), Marcelo Vargas, para discutir as reivindicações da categoria, em especial para as mulheres policiais civis.
De acordo com Marcelo Vargas, o objetivo é que o Governo do Estado altere a lei estadual que determina a aposentadoria especial para as policiais civis do Estado. Hoje, a Polícia Civil conta com aproximadamente 800 mulheres, entre delegadas, escrivãs, investigadoras e peritas na ativa e com a alteração dessa lei, todas seriam beneficiadas com a mudança do tempo para aposentadoria passando para 25 anos de serviço.
“Queremos o apoio do governo para resolver essa questão de imediato, que não gera impacto nas finanças do Estado, dá reconhecimento ao que vem sendo executado desde o último ano e tranquiliza as mulheres na questão do tempo para aposentadoria”, afirmou o presidente da Adepol.
Ainda na reunião, foi discutida a possibilidade de convocação dos remanescentes do concurso realizado em 2013. Para o presidente do Sinpol, Alexandre Barbosa, faltam policiais para algumas funções nas delegacias. “Com a convocação desses 160 remanescentes, conseguiremos dar mais agilidade no trabalho de atendimento à população”, disse.
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More