Relator defende mecanismos para reduzir número de partidos

O relator da reforma política, deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), disse há pouco que um dos objetivos da reforma deve ser reduzir o número de partidos no Brasil. A mesma posição foi defendida pelo vice-presidente da República e presidente do PMDB, Michel Temer, em audiência pública das comissões especiais de reforma política.

Para chegar a esse objetivo, Castro afirmou que vai incluir em seu relatório a constituição de federações partidárias, que funcionariam como um partido único. Essa federação valeria durante todo o mandato e para todos os níveis (federal, estadual e municipal). Ele defendeu ainda uma cláusula de desempenho (também chamada de cláusula de barreira) transitória para os partidos - ou seja, os partidos que não atingissem votação mínima perderiam o direito ao funcionamento parlamentar.

O deputado Júlio Lopes (PP-RJ) - que, juntamente com Castro, requereu a audiência - defendeu o voto majoritário para a eleição de deputados, além da cláusula de barreira. Já o líder do PHS, Marcelo Aro (MG), salientou que o partido quer a manutenção do atual sistema proporcional para a eleição de deputados, que vem possibilitando o crescimento do partido. Mas afirmou que, se for para ter mudanças, a legenda vai acompanhar as propostas do vice-presidente da República, Michel Temer.

Segundo Temer, a concepção de partido político hoje está desvirtuada, na medida em que não há grande diferenciação entre os partidos, havendo uma hegemonia de ideias entre eles.
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More