Decretada falência de empresa de materiais para construção

O juiz da Vara De Falências, Recuperações Judiciais, Insolvência Civil e Litígios Empresariais do Distrito Federal decretou a falência de Piazuma Materiais para Construção LTDA. A empresa entrou com pedido de recuperação judicial, que foi concedido, mas todos os credores votaram contrários à aprovação do plano de recuperação, impondo a decretação da falência.
A empresa alegou que iniciou e desenvolve atividade econômica no ramo de materiais de construção desde agosto de 1993. Visando melhoria de suas atividades e aumento de seu volume de faturamento, realizou transformação para o modelo home center. Relatou que tal iniciativa lhe exigiu grandes investimentos, o que lhe gerou a necessidade de captação de recursos no mercado financeiro. O ano de 1999 foi marcado por turbulências e instabilidades econômicas que culminaram com a alta desvalorização cambial. Tal situação fez com que as instituições financeiras cortassem linhas de crédito que mantinham com grande parte das empresas usuárias de seus serviços. Se beneficiou de concordata, cujo ingresso ocorreu em 1999,  concluído no ano de 2004, após pagamento dos credores. Por consequência natural dos elevados custos financeiros enfrentados pela requerente, registrou expressivos prejuízos financeiros em suas operações, o que levou a levou a aumentar seu endividamento para garantir os compromissos firmados com os fornecedores e a continuidade de suas atividades. Devido aos custos financeiros ficarem mais elevados e o crédito mais reduzido, a empresa não vem conseguindo sustentar o empreendimento. Esclareceu que, em razão dos vários problemas de ordem financeira enfrentados, sua inadimplência alcançou as obrigações tributárias e, também, seus fornecedores.
O juiz decidiu pela indisponibilidade dos bens; decretou a suspensão das eventuais ações ou execuções em curso contra a empresa; determinou a lacração dos estabelecimentos da falida; determinou o arrolamento dos bens componentes do estabelecimento empresarial, inclusive eventual numerário em caixa; determinou o bloqueio das quantias eventualmente existentes em contas cadastradas em nome da falida; determinou o bloqueio da transferência de veículos automotores em nome da requerida e mandou intimar os sócios a depositar em cartório, no prazo de cinco dias, relação nominal dos credores.
Processo nº:  2012.01.1.196057-4
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More