Os honorários de sucumbência pertencem à parte ou ao advogado?

 Os "honorários" recebe quem presta serviço. Acaso o motivo fosse priovilegiá-la com mais algum ganho, o magistrado teria acrescido este valor à codnenação. Os honorários de sucumbência são reconhecidos pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) como a verba alimentar do adovgado.

Veja a letra da Lei - art. 20, Lei 5869 de 1973 (Código de Processo Civil)

Art. 20. A sentença condenará o vencido a pagar ao vencedor as despesas que antecipou e os honorários advocatícios. Esta verba honorária será devida, também, nos casos em que o advogado funcionar em causa própria. (Redação dada pela Lei nº 6.355, de 1976)

      Elucidatito para sua dúvida o esclarecimento transcrito no parágrafo 3º do art. 20 da Lei refere que serão devidos os honorários pelo trabalho desenvolvido e na medida da qualidade profissional:

     § 3º Os honorários serão fixados entre o mínimo de dez por cento (10%) e o máximo de vinte por cento (20%) sobre o valor da condenação, atendidos: a) o grau de zelo do profissional; b) o lugar de prestação do serviço; c) a natureza e importância da causa, o trabalho realizado pelo advogado e o tempo exigido 
para o seu serviço. 
      A rigor, a Lei processual cível é falha em prejuízo aos profissionais do direito, ao ponto de permitir compensações. Por exemplo: caso a srta obtivesse a AJG (assist. judic. gratuita) e a outra parte não, mas com uma sentença de "parcial" procedência (ou seja: ganhou apenas parte dos pedidos), o magistrado pode determinar que os honorários de parte a parte sejam compensados e zerados. Assim, é bastante comum que os advogados se esmerem ao longo de anos e acabem percebendo exclusivamente os honorários "contratuais". Por esta razão, a muitos se busca votação no Congresso dos projetos que visam a correção destas falhas.

      Adiante e a título de esclarecimento. Na Justiça do Trabalho, salvo os escritórios e profissionais vinculados a sindicatos, não há sucumbência honorária. Desta forma, tal como na justiça cível, o advogado acaba cobrando do cliente, quando preferiria receber do réu/reclamado.

      Neste caso, ao que sua questão dá indicativo, seu advogado agiu com plena correção.
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More